MENTIRA COMPULSIVA

A mentira patológica, também conhecida como mitomania, é o comportamento crônico da mentira compulsiva ou habitual.

Ao contrário de contar mentiras ocasionais para evitar ferir os sentimentos de alguém ou se meter em encrenca, um mentiroso patológico parece mentir sem motivo aparente. Isso pode tornar frustrante ou difícil saber o que fazer.

Embora a mentira patológica tenha sido reconhecida há mais de um século , ainda não existe uma definição universal clara dessa condição.

Algumas mentiras patológicas podem resultar de uma condição mental, como o transtorno de personalidade antissocial, enquanto outras parecem não ter nenhuma razão médica para o comportamento.

Definindo um mentiroso patológico

Um mentiroso patológico é alguém que mente compulsivamente. Embora pareça haver muitas causas possíveis para a mentira patológica, ainda não se entende inteiramente por que alguém mentiria dessa maneira.

Algumas mentiras parecem ser contadas a fim de fazer parecer o herói, ou ganhar aceitação ou simpatia, mas aparentemente não há nada a ganhar com as mentiras.

A mentira compulsiva também é um traço conhecido de alguns distúrbios de personalidade, como o transtorno de personalidade antissocial. Lesões traumáticas ou na cabeça também podem ter um papel na mentira patológica, juntamente com uma anormalidade na relação hormônio-cortisol.

Um estudo de 2016 sobre o que acontece no cérebro descobriu que quanto mais inverdades a pessoa conta, mais fácil e mais frequente fica a mentira. Os resultados também indicaram que o interesse próprio parece fomentar a desonestidade.

A seguir, alguns dos traços e características cientificamente reconhecidos dos mentirosos patológicos.

  • Suas mentiras parecem não ter nenhum benefício claro – Enquanto uma pessoa pode mentir para evitar uma situação desconfortável, como vergonha ou ficar em apuros, um mentiroso patológico conta mentiras ou histórias que não têm um benefício objetivo. Amigos e familiares podem achar isso frustrante.
  • As histórias que eles contam são geralmente dramáticas, complicadas e detalhadas – Mentirosos patológicos são ótimos contadores de histórias. Suas mentiras tendem a ser muito detalhadas e coloridas. Embora obviamente exagerado, o mentiroso patológico pode ser muito convincente.
  • Eles geralmente se retratam como o herói ou vítima – Além de ser o herói ou a vítima em suas histórias, os mentirosos patológicos tendem a contar mentiras que parecem ser voltadas para obter admiração, simpatia ou aceitação por outros.
  • Às vezes eles parecem acreditar nas próprias mentiras – Um mentiroso patológico conta mentiras e histórias que caem em algum lugar entre a mentira consciente e a ilusão . Eles às vezes acreditam em suas próprias mentiras.

É difícil saber como lidar com um mentiroso patológico que pode nem sempre estar consciente de sua mentira. Alguns fazem isso com tanta frequência que os especialistas acreditam que podem não saber a diferença entre fato e ficção depois de algum tempo.

Mentirosos patológicos também tendem a serem artistas naturais. Eles são eloquentes e sabem como se envolver com outras pessoas quando falam. Eles são criativos e originais, e pensadores rápidos que geralmente não mostram sinais comuns de mentiras, como longas pausas ou evitar contato visual.

Quando perguntadas, elas podem falar muito sem serem específicas ou responder à pergunta.

Mentiras patológicas vs. mentiras brandas

A maioria das pessoas mentem de uma vez ou outra. Pesquisas anteriores sugeriram que contássemos uma média de 1,65 mentiras por dia. A maioria dessas mentiras é considerada “mentira branda”.

Mentiras patológicas, por outro lado, são contadas de forma consistente e habitual. Eles tendem a parecer muitas vezes contínuos.

  • Mentiras brandas – são ocasionais e consideradas, pequenas mentiras, inofensivo, sem intenção maldosa, dizem para poupar os sentimentos do outro ou evitar ficar em apuros.

Alguns exemplos de mentiras brandas:

Dor de cabeça para não participar de uma reunião, dizer que você pagou a conta do telefone quando se esqueceu de pagar, por que você estava atrasado para o trabalho

  • Mentiras patológicas – frequentes e compulsivas, muitas vezes sem motivo aparente, mas pode haver más intenções por de trás, parecem heroicas ou a vitimistas, sem sentimento de culpa ou sem medo de ser descoberto.

Exemplos de mentira patológica:

Criar uma história falsa, pegar alguns fatos e distorcer totalmente como se tivesse realmente experimentado algo. Contar mentiras para impressionar os outros.

Identificando um mentiroso patológico em sua vida

Identificar um mentiroso patológico nem sempre é fácil. Embora possa ser da natureza humana desconfiar de qualquer coisa que pareça “boa demais para ser verdade”, nem todas as mentiras contadas pelos mentirosos patológicos são exageradas.

Eles também contam mentiras “brandas” que alguém sem uma compulsão mente.

A seguir estão alguns sinais que podem ajudá-lo a identificar um mentiroso patológico:

  • Eles falam sobre experiências e realizações nas quais eles parecem heroicos.
  • Eles também são a vítima em muitas de suas histórias, muitas vezes procurando por simpatia.
  • Suas histórias tendem a ser elaboradas e muito detalhadas.
  • Eles respondem de maneira elaborada e rápida às perguntas, mas as respostas geralmente são vagas e não fornecem uma resposta para a pergunta.
  • Eles podem ter diferentes versões da mesma história, que se origina do esquecimento de detalhes anteriores.

Como lidar com um mentiroso patológico

Conhecer um mentiroso patológico pode ser profundamente frustrante porque testa a confiança em qualquer relacionamento e dificulta até mesmo uma conversa simples com a pessoa.

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a lidar com uma conversa com um mentiroso patológico:

  • Não perca seu temperamento – Por mais frustrante que seja, é importante não deixar sua raiva tirar o melhor de você quando confrontar um mentiroso patológico. Seja solidário e gentil, mas firme.
  • Espere negação – Alguém que mentira patologicamente pode ter a tendência de responder primeiro com uma mentira. Se você confrontá-los sobre a mentira deles, as chances são de que eles vão negar. Eles podem ficar enfurecidos e expressar choque com a acusação.
  • Lembre-se que não é sobre você – É difícil não aceitar que seja algo pessoal, mas a mentira patológica não é sobre você. A pessoa pode ser motivada por um transtorno de personalidade subjacente, ansiedade ou baixa autoestima.
  • Seja solidário – Ao conversar com a pessoa sobre suas mentiras, lembre-as de que não precisam tentar impressioná-lo. Deixe-os saber que você os valoriza pelo que eles realmente são.
  • Não se envolva – Quando você perceber a pessoa mentindo, não se envolva. Você pode demonstrar empatia no que eles estão dizendo, o que pode encorajá-los. Você também pode informar que você não quer continuar a conversa.
  • Sugira ajuda médica – Sem julgamento ou vergonha, sugira que eles considerem a ajuda profissional e que eles saibam que sua sugestão vem de uma preocupação genuína com o bem-estar deles. Mostre um artigo sobre mentiras patológicas quando estiverem prontos. Expressar que você está preocupado que o comportamento deles possa resultar de outra condição médica subjacente também pode ajudar.

Por que os mentirosos patológicos fascinam as pessoas

Um mentiroso patológico é um excelente contador de histórias e intérprete. Eles sabem cativar seu público contando histórias elaboradas e fantásticas. Além de saber tecer e expressar uma história detalhada, as pessoas também são fascinadas por ouvir histórias. É natural querer saber sobre as suas histórias, especialmente quando não parece haver uma razão aparente para ser uma mentira.

Diagnosticar um mentiroso patológico

Diagnosticar um mentiroso patológico pode ser difícil por causa das muitas causas possíveis do comportamento. Falar com a pessoa e conduzir uma história médica e entrevista não costuma ser suficiente para fazer um diagnóstico por causa da tendência da pessoa de mentir.

Uma parte importante do diagnóstico de um mentiroso patológico é determinar se eles reconhecem que estão mentindo ou acreditam nas mentiras que contam.

Alguns profissionais também entrevistam familiares e amigos ao diagnosticar um mentiroso patológico.

Tratar mentira patológica

O tratamento dependerá do fato de a mentira patológica ser ou não um sintoma de uma condição psiquiátrica subjacente.

O tratamento incluiria psicoterapia e também pode incluir medicação para outras questões que possam estar alimentando o comportamento, como medicamentos usados ​​para tratar ansiedade ou depressão.

É provável que a mentira seja um sintoma de outro problema que pode ser tratado. Incentive-os a obter a ajuda de que precisam.

Deixe uma resposta