IKIGAI – Maiss Felicidade e Sentido de Vida

Para muitas pessoas, se esforçar para encontrar seu propósito na vida pode parecer uma busca sinuosa, tortuosa, preenchida com muitas voltas e mais voltas erradas. Algumas seguem cegamente as paixões que não se baseiam na realidade e depois se sentem desanimadas quando seus sonhos não se materializam. Outros se renunciaram a carreiras que lhes trazem dinheiro e status, mas não estão sentindo a satisfação. Em ambos os casos, ao longo do tempo, seu senso de propósito pode começar a desaparecer.

E de acordo com estudos recentes, falta de um sentido de propósito pode ser prejudicial para a sua saúde. Um estudo internacional em Harvard descobriu que as pessoas que têm um senso de propósito na vida estão em menor risco de morte e doenças cardíacas. Mas por quê? Os pesquisadores descobriram que aqueles que sentem um propósito para o que fazem têm estilos de vida mais saudáveis. Eles são mais motivados e resilientes, o que os protege do estresse e do desgaste.

Os pesquisadores também descobriram que, embora os indivíduos dos EUA definissem o “propósito” como “utilidade para os outros”, aqueles do Japão eram alimentados por uma interpretação mais profunda e expansiva da felicidade. Eles se referem a isso como ikigai.

O que é ikigai?

Não há nenhuma tradução simples, direto para o português para a palavra japonesa ikigai. Isso significa grosso modo, a “coisa para a qual você vive” ou “o motivo pelo qual você se levanta pela manhã“. Em poucas palavras, abrange a ideia de que a felicidade na vida é mais do que dinheiro ou um cargo de trabalho extravagante.

É mais fácil pensar em ikigai como uma interseção da paixão, missão, vocação e profissão. É o terreno comum entre:

  • Aquilo que você ama
  • Aquilo que o mundo precisa
  • Aquilo que você pode ser pago para fazer
  • Aquilo em que você é bom para fazer

Ikigai tem algumas qualidades essenciais que diferencia do princípio “siga a sua paixão” da forma que concebemos na cultura ocidental:

É desafiador. Seu ikigai deve levar ao domínio e ao crescimento.

É a sua escolha. Você sente certo grau de autonomia e liberdade perseguindo seu ikigai.

Envolve um compromisso de tempo e crença, talvez para uma causa particular ou pela habilidade que se tem ou por causa de seu comércio ou do grupo de pessoas.

Ikigai está associada a relacionamentos positivos e boa saúde. Isso lhe dá mais energia do que isso tira e aumenta o seu bem-estar.

Como um sentido, um ikigai pode servir como uma bússola para navegar nas decisões de carreira e de vida. Afinal, fazer um trabalho com paixão é considerado um objetivo muito importante em longo prazo.

Antes que você pense que essa palavrinha soe demais, considere o que um pesquisador observou: Que ikigai muitas vezes não é algo tão grande ou extraordinário.

Então, qual é a melhor maneira para descobrir uma paixão sustentável senão encontrar seu ikigai?

 

Como encontrar o seu ikigai

 

Compreensivelmente, uma vez que as pessoas se familiarizam com o conceito de ikigai, eles querem mergulhar diretamente e abordá-lo como um projeto, em seguida, cair na ação com base nos resultados esperados desse projeto. Mas não é bem assim, porque não é algo que você descobre magicamente, seu propósito se desenrolará e evoluirá ao longo do tempo. Inclusive pode ser mudado de acordo com a maturidade.

Mas também, isso não é uma desculpa para ficar sentado e esperar que seu ikigai apareça. Encontrar requer uma disposição para mergulhar e explorar dentro de si. Reflexões e pensamentos combinados com a tomada de ação (atitudes) podem ajudá-los a descobrir como seus valores, pontos fortes e habilidades podem ser trazidos ao primeiro plano para ajudá-lo a encontrar mais significado em sua vida e carreira.

Aqui está um processo de 5 etapas sobre como promover a mentalidade certa para permitir que seu ikigai se desenvolva.

1.Comece com perguntas.

Pegue um caderno e faça as seguintes perguntas:

O que você ama? (Eles falam com sua paixão)

No que você é bom? (Eles falam com sua profissão)

O que o mundo precisa? (Eles falam com a sua missão)

O que você pode pagar? (Isso fala com sua vocação)

Você não precisa se forçar a encontrar respostas de uma só vez. Na verdade, é mais produtivo levar seu próprio tempo.

Ao longo de alguns dias ou semanas, tome notas enquanto ideias e mais ideias surgem em você. Mais importante ainda, seja radicalmente honesto consigo mesmo. Não tenha medo de anotar o que vem à mente, não importa o quão louco ou irracional possa parecer agora.

Se essas perguntas não estão provocando clareza o tanto quanto você gostaria, experimente estas:

Quais as mudanças que você gostaria de ver no mundo?

O que no agora, na sua vida, neste instante, faz você feliz?

Por que ou quais os motivos na qual você sai da cama todas as manhãs?

Você teve momentos de mudança de vida que proporcionaram um raio de clareza?

Certifique-se de incluir outras experiências de vida ou de carreira que informem significativamente seus valores.

Depois de responder estas perguntas, comece a procurar padrões. Que tipos de assuntos ou pensamentos são mais aparentes? Existem interseções óbvias entre categorias ou entre as respostas, ou elas parecem díspares? Se as ligações não são evidentes não se preocupe, isso é normal. Esse processo leva tempo.

Pode ser difícil enxergar objetivamente, e é aí que entra o feedback (Perguntas e questionamento) externo. Pedir a familiares e amigos para dizer qual é as três melhores qualidades que você possui e também quais são os talentos que eles acham que você tem. Cruze tudo isso com seus pontos fortes para tentar encontrar as habilidades e traços pertinentes a você.

Normalmente as qualidades pertinentes e inerentes que você acha que possui como certos, mas com uma pequena dúvida são exatamente o que os outros consideram valiosos em você. Em vez de minimizar sua habilidade em empatia, esses comentários devem te cutucar para você analisar mais profundamente. E também de forma com que a sua sensibilidade vire uma força maior e guie a sua carreira concentrando-se no treinamento de suas habilidades em relação às suas vontades.

2. Mapear sua Respostas.

Mapear suas respostas para as perguntas acima é útil, especialmente se você se sentir preso. Há todos os tipos de formas de criar um mapa. Experimente com o que faz sentido visual para você.

Algumas pessoas acham útil traçar círculos interligados para cada categoria (um diagrama de Venn, como o acima com intersecções), enquanto outros gostam de mapeá-lo em um quadrante , escrevendo ideias que atendem a múltiplos critérios próximos da interseção dos eixos. O mapa não precisa ser lindo. Apenas tem que organizar seus pensamentos. Este é um mapa vivo, então ele mudará e evoluirá ao longo do tempo. À medida que você começa a testar seu ikigai no mundo real, você eliminará algumas coisas e adicionará outras.

Eu sou muito mais um aprendiz da prática e experiente (quase 50 anos.. rsrs..) “experimentado” ao invés de um planejador lógico, passei algum nos erros e acertos, dedicando um certo tempo pensando e mapeando meu dia Ideal . Isso envolve descrever o que seu dia de trabalho típico ideal se parece, com o máximo de detalhes possível (lembre-se, um ikigai é pragmático). Quando passei por este exercício, eu percebi que não adoraria mais nada para começar meu dia fazendo alongamentos físicos, seguido de trabalhar em casa e depois trabalhar fora. E também eu alternaria entre dias de trabalho profundo em projetos criativos e dias para resolução de alguns problemas ou dias de piloto automático. Tirei o controle do meu calendário, bloqueando três horas por semana para me concentrar em projetos de pesquisas e redação de artigos. Raramente entro no facebook e whatsApp nos fim de semana.  Ao longo do tempo, esses ajustes se somam e direciona para mais perto de viver uma vida mais significativa.

 

3. Feedback no mapa. Ver se está correto.

De vez em quando verifique o seu ikigai : “Como está indo? O que está me incomodando? O que está acontecendo agora? ”

Estas são questões que vale a pena perguntar, não importa se você criou ou percebeu seu ikigai há quarenta anos ou está apenas aprendendo sobre o conceito agora. Se você está na jornada da busca de informações do seu ikigai, a integração intuitiva e ou emocional instintiva com o pensamento orientado pela lógica e razão, pode levar a um sentido de propósito mais profundo e mais coerente.

Uma das ferramentas para as perspectivas do cérebro esquerdo e direito é uma ferramenta de pensamento de design chamada Odyssey Plan, criada pelos professores de Stanford, Bill Burnett e Dave Evans.

Em um exercício do Plano Odyssey para ikigai, você cria três caminhos diferentes para a sua vida, ou neste caso, três visões diferentes de ikigai, para ver o que você sentiria em relação a isso.

Comece listando três descrições diferentes de seu possível ikigai . O primeiro deve refletir o seu caminho atual, enquanto o segundo se não existisse o primeiro e o terceiro deve refletir o que você escolheria se as expectativas de dinheiro ou outras pessoas não importassem. Classifique como você se sente sobre cada caminho ikigai com base em:

Quanto você gosta

Quão confiante está nele

Se ele se encaixa com sua visão de vida, trabalho e mundo.

Burnett e Evans observam que abordar seu propósito como uma “odisseia” não é apenas uma maneira divertida de avaliar o seu caminho atual, mas também é uma lembrança de que seu ikigai evolui à medida que você cresce como pessoa.

 

4. Teste-o

A recompensa para encontrar seu ikigai está em viver. Como qualquer aspiração, isso não acontece somente através da introspecção. Você deve se comprometer com ações consistentes para avançar e também para fazer ajustes ao longo do caminho para continuar a crescer.

Uma vez que você chegou a ter uma ideia sobre o seu ikigai, é hora de tomar alguma ação no mundo real para testar. Verificar se seguir este propósito de vida é realmente algo que você vai encontrar significativo e se é gratificante para você.

Isso pode envolver mudança de prioridades ou explorar novas direções. Por exemplo, talvez você opte por viajar menos e priorize o tempo da família. Talvez você comece um novo negócio que combine múltiplos interesses. Você pode encontrar-se mudando de trabalho caso seu foco atual não se sobrepõe ao seu ikigai.

No meu caso, dizer “sim” ao meu ikigai exigia dizer “não” com mais frequência. Significava criar limites sólidos para proteger meu tempo e minha pessoa e me permitir entrar em um estado de fluxo psicológico onde meu ikigai poderia ganhar vida.

Quando você começa a tomar medidas em direção ao seu objetivo, seu ikigai será testado, e isso é muito bom. Neil Pasricha sugere correr o seu ikigai através do teste do sábado à manhã:

-O que você faz em uma manhã de sábado, quando você não tem nada para fazer?

R: Treinamento pessoal, treinando uma equipe de futebol, voluntariado, yoga, ensinando física, iniciando uma empresa, tocar violão, ensinar guitarra online, editar música, aprender a DJ, iniciar uma empresa de instrumentos? Seu verdadeiro eu está sendo atraído para essas ideias? Eles também o tornam mais rico, mais forte e mais feliz em sua vida profissional? E sua vida pessoal?

Certifique-se de que seu ikigai seja algo assim, que você se sinta atraído por um feliz dia de folga.

5. Crie seu sistema de apoio.

Tal como acontece com a maioria das transições da vida, é fundamental ter suporte ao desenvolver conscientemente o seu senso de ikigai .

Por exemplo, se você decidiu trabalhar em outra carreira, transformando um projeto paralelo em um trabalho a tempo inteiro é crucial ter mentores que o guiem, bem como ter pessoas competentes e ou motivadores em sua companhia. Cultive um relacionamento com alguém que tenha feito uma transição de carreira semelhante. Pergunte sobre sua experiência. Quais aspectos foram os mais desafiadores e os mais gratificantes.

 

Lembretes para você encontrar seu Ikigai.

 

Não faça julgamentos sobre o seu ikigai.

Se você encontrar o seu senso de propósito através da devoção à sua carreira, isso é maravilhoso. Isso não significa que sua família, amigos ou a sua espiritualidade não sejam importantes para você, e que você não deve dar tempo para eles. Isso simplesmente significa que uma grande parte das “coisas para a qual você vive” decorre do sentido de recompensa e realização que obtém das coisas que você assume na sua vocação e profissão.

Nem todos os momentos de cada dia serão felizes.

Tenha em mente que, mesmo que você persiga seu senso de propósito, nem todos os momentos de cada dia serão fáceis ou será divertido. Independentemente das mudanças que você fez em sua carreira ou vida, provavelmente ainda terá que fazer “outros mais” compromissos e comprometer de tempos em tempos. Se você está conectado com seu senso de propósito na maioria das vezes, você será mais resiliente e manterá os dias ruins sobre a vista de outra perspectiva.

Deixe seu ikigai ser seu guia

Um ikigai, de uma certa forma, é como uma bússola. Alinhar suas ações com as “coisas para a qual você acredita” ajuda você a se navegar pelos altos e baixos da vida. Por exemplo, à medida que sua carreira evolui e você é apresentado com mais oportunidades, você pode confiar no seu ikigai para orientá-lo na direção certa.

Lembre-se de avaliar o seu senso de felicidade e propósito em cada passo ao longo do caminho. Não só buscar o crescimento que se adequa ao seu senso de propósito, mas também busque saúde e felicidade.

One thought on “IKIGAI – Maiss Felicidade e Sentido de Vida

Deixe uma resposta