Felicidade, Alegria e Criatividade

1- Qual é o seu quociente de alegria?

Pense cuidadosamente nestas perguntas para aquilatar (avaliar) se você reserva um espaço razoável em sua vida para a alegria espontânea e o prazer. Marque todas as perguntas às quais você respondeu “Sim ” .

  • Tem certeza de que sabe atuar bem em seu ambiente habitual?
  • Acha que consegue lidar de forma competente com várias situações?
  • Acha que tem ocasião de pôr em prática muitos de seus talentos?
  • Tem a oportunidade de expressar livremente seus sentimentos?
  • Tem tempo suficiente para as coisas que considera mais importantes para você?
  • Tem amizades variadas, positivas e enriquecedoras?
  • Acha que participa significativamente de sua comunidade como um todo?
  • Sente prazer e alegria regularmente e tem tempo para se divertir?
  • Sente algum tipo de ligação espiritual com a vida?
  • Você acredita que trabalha ativamente para alcançar sua realização pessoal, emocional ou criativa?

Contagem de pontos

Quantos pontos você marcou sobre 1 0 :______

O que você pode fazer para criar em sua vida mais oportunidades para se sentir alegre?

1, 2, 3, 4, 5

2- Você é infeliz?

Por que tanta gente se sente infeliz ou não realizada? Antes de examinarmos a felicidade, vamos dar uma olhada na infelicidade. Algumas de suas causas básicas já foram identificadas. Caso se identifique com qualquer das seguintes causas de infelicidade, você pode – com um pouco de esforço – alterá-las completamente.

Todos estes fatores podem ser alterados desde que você os identifique.

  • Você é irracional? Baseia suas decisões e atitudes cotidianas em motivos ilógicos ou infundados? Suas atitudes e opiniões o enfraquecem ou prejudicam?
  • Você projeta sua versão da realidade nas pessoas e nos fatos? Por exemplo, imagina que seu novo namorado ou nova namorada será seu par ideal para toda a vida antes mesmo de conhecer bem essa pessoa? Você se recusa a perceber que seu novo e maravilhoso sócio o está enganando?
  • Sua vida é limitada pelo medo? Você evita deliberadamente ir em busca de seus valores escolhidos ou suas metas e procura deliberadamente evitar qualquer esforço, mudança , rompimento , perda e decepção? Você é motivado por algum destes medos: medo do novo, medo de mudanças, do futuro , da diferença , de ser julgado ou criticado , de defender a si mesmo, medo do sucesso, do fracasso ou da decepção, de estar errado, de dizer a verdade, medo da solidão, do esforço ou disciplina , medo do sofrimento?
  • Você acha que não “vale a pena” esforçar-se por uma coisa difícil? Vive de modo a fazer o menor esforço em certas áreas?
  • Não percebe que pode ganhar a própria felicidade por meio de pensamento e planejamento, de acordo com seus próprios valores?
  • Tem má opinião de sua própria eficiência e habilidade?
  • Tem a impressão de que seu estado de ânimo e suas atitudes são controlados por outras pessoas ou por acontecimentos externos?
  • Prefere fugir dos problemas que precisam ser solucionados e dos desafios que precisam ser enfrentados?
  • Tem uma atitude pessimista a respeito da possibilidade de conseguir o que realmente deseja?

3- Tijolos para construir sua felicidade

Parece que a felicidade consiste em ter condições razoáveis de vida e uma atitude feliz. Por sua vez, uma atitude feliz é em grande parte determinada p o r nossos valores e metas e pelo comportamento que resulta disso. A felicidade tem a ver com o modo como você se relaciona com o seu mundo.

E o fato de não aceitarmos a nós mesmos, nossa vida ou nossa situação que cria mais infelicidade, aliado a uma ausência de metas positivas. Com efeito, podemos dizer que esta pode ser a arte da felicidade: atingir um estado de aceitação daquilo que se tem, e, ao mesmo tempo, esforçar-se para alcançar maior realização naquilo que for possível.

Dinheiro – Você possui o suficiente para satisfazer às suas necessidades e, consequentemente, não se preocupa com ele?

  • 4 No meu caso, isso é uma verdade absoluta
  • 3 Para mim é parcialmente verdadeiro
  • 2 Não é o meu caso, mas estou me esforçando
  • 1 Definitivamente não é o meu caso.

Você gasta dinheiro em loteria?

  • 3 Não, nunca
  • 2 Sim ás vezes
  • 0 Sim, toda semana

Você aceita sua situação na vida e se sente feliz com ela?

  • 4 Sim
  • 0 Não

Sente-se realizado em seu trabalho ou em sua ocupação rotineira, e utiliza nele muitos dos seus talentos?

  • 4 Esse é bem o meu caso
  • 3 Esse e em parte o meu caso
  • 2 Esse não é o meu caso
  • 1 Não é de modo algum o meu caso. Trabalho para viver, não vivo para trabalhar.

Você tem algum relacionamento com uma pessoa que você ama e na qual confia que o ajuda a sentir-se feliz?

  • 4 No meu caso, isso é uma verdade absoluta
  • 3 Para mim é parcialmente verdadeiro
  • 2 Não é o meu caso, mas eu gostaria que isso acontecesse
  • 0 Definitivamente não é o meu caso

Família – Minha vida familiar [incluindo as crianças, se você tem filhos] é rica e compensadora, adoro passar meu tempo com eles.

  • 4 No meu caso, isso é totalmente verdadeiro
  • 3 Para mim é parcialmente verdadeiro
  • 2 Não é o meu caso, mas eu gostaria que fosse
  • 0 Não é verdade no meu caso, nem sei como poderia vir a ser assim

Amizades e apoio – Tenho muitos amigos, muitos dos quais diferem entre si, e cultivo ativamente essas relações.

  • 4 Essa situação se parece muito com a minha
  • 3 Essa situação se parece bastante com a minha
  • 1 Essa situação não se parece com a minha
  • 0 Essa situação não é nada parecida com a minha – não tenho muita vida social nem me relaciono com muitas pessoas

Instrução – Minha instrução tem sido satisfatória até hoje e me ajuda a realizar meu potencial.

  • 4 No meu caso, isso é uma verdade, e investi muito em instrução
  • 3 No meu caso isso é parcialmente verdade
  • 1 Isso não é verdade no meu caso
  • 0 Isso não é verdade no meu caso, não me interesso muito por cultura

Hobbies/atividades extraprofissionais/interesses: Participo de uma grande variedade de atividades e tenho muitos interesses ou hobbies dos quais gosto muito.

  • 4 Isso se parece muito comigo
  • 3 Isso se parece um pouco comigo
  • 0 Isso não se parece muito comigo
  • 0 Isso não se parece nada comigo, não cultivo muitos interesses

Existe alguma coisa que você gosta de fazer – pode ser qualquer coisa que não seja prejudicial nem autodestrutiva – que lhe dá a maior adrenalina e para a qual você gostaria de ter mais tempo?

  • 2 Sim
  • 0 Não

Bem-estar – Como você descreveria o que considera bem-estar? Escolha a resposta que mais se aproxima da sua descrição.

  • 5 Sinto-me saudável, animado e adoro viver
  • 4 Sinto-me bem a maior parte do tempo e aproveito minha vida
  • 3 Às vezes me sinto desanimado, mas, em geral, procuro ver o lado bom das coisas
  • 1 Eu não diria que me sinto bem a maior parte do tempo

Saúde – Você goza de boa saúde e cuida bem de si mesmo?

  • 4 Sou saudável e bem-disposto e prefiro um estilo de vida saudável
  • 3 Geralmente cuido bem de mim mesmo, mas gosto também de gozar as coisas boas da vida
  • 2 Tenho alguns problemas de saúde, mas esforço-me para viver bem apesar disso
  • 0 Saudável ou não, não dou atenção à minha saúde e faço regularmente coisas que sei que não me fazem bem

Televisão e Internet : quanto tempo em média você passa por semana vendo TV ou acessando mídias Sociais?

  • 4 Menos de quatro horas
  • 3 De quatro a dez horas
  • 2 Dez horas ou mais
  • 0 Vejo TV e internet quase que o tempo todo

Noção de autonomia: até que ponto você acha que é dono da própria vida?

  • 5 Acho que sou dono da minha vida até onde isso é possível
  • 3 Gozo de bastante autonomia em minha vida, embora ainda permita que os outros me influenciem mais do que desejo
  • 2 Gozo de alguma autonomia, mas ela é restrita
  • 0 Não tenho o direito de opinar muito sobre minha vida, e não posso fazer nada para mudar isso

As pessoas costumam descrevê-lo como uma pessoa alegre e animada? Você ri muito ou faz rir os outros?

  • 4 Geralmente sou muito animado e rio muito
  • 3 Sou animado a maior parte do tempo e rio às vezes
  • 2 Sou do tipo normal, mas não diria que rio tanto assim
  • 0 Não acho que sou animado ou que tenho muita coisa para me fazer rir

Você se culpa ou critica quando as coisas dão errado, quando comete um erro ou não acerta alguma coisa logo de saída?

  • 4 Não
  • 2 Sim, algumas vezes
  • 1 Sim, muitas vezes
  • 0 Sim, o tempo todo

O que aprendeu com a experiência: você diria que aprende muitas coisas com suas experiências de vida e que isso, com o tempo, provoca mudanças em seu modo de agir?

  • 4 Sim, muitas vezes; mudei muito por causa das coisas que aprendi
  • 3 Sim, aprendo com a experiência; costumo pôr em prática parte do que aprendo
  • 2 Eu aprendo umas coisas, mas, na prática, isso não muda meu jeito de agir
  • 0 Aprendo coisas, mas são outras coisas que têm que mudar, não eu

Autoimagem – Você diria que a imagem que tem de si mesmo se parece com a imagem que os outros têm de você? Ou é diferente?

  • 3 Pelo que sei, a maneira como os outros me veem coincide muito com a maneira como eu mesmo me vejo
  • 0 Acho que há uma grande diferença entre a pessoa que sou interiormente e aquilo que os outros veem

Num dia normal, quando não há nada realmente difícil a enfrentar, como você se sente?

  • 4 Acho que o dia vai ser ótimo
  • 3 Eu me sinto bem com essa possibilidade
  • 0 Não acho que o dia vai ser muito bom
  • 0 Acho que vai ser um dia péssimo

Os outros diriam que você é um otimista ou um pessimista?

  • 4 Um otimista. Vejo o lado bom de quase tudo e tenho esperanças no futuro; as pessoas comentam o meu jeito radiante e dizem que vejo tudo cor-de-rosa
  • 3 Um otimista, embora seja também realista quando necessário
  • 1 Nem uma coisa nem outra; encaro a vida como ela é
  • 0 Há problemas sérios em excesso e não vejo muita coisa que possa me deixar otimista

Quando tem que tomar uma decisão, quem você leva em consideração?

  • 3 Faço o que é melhor para mim, mas sempre levo em consideração o ponto de vista dos outros, e de que modo a minha decisão irá afetá-los
  • 1 Penso mais nos outros do que em mim mesmo
  • 0 Penso mais em mim mesmo

Conseguiu realizar algum dos seus sonhos e desejos infantis?

  • 4 Muitos deles
  • 3 Alguns deles
  • 1 Nenhum
  • 0 Não me lembro de ter tido sonhos e desejos

Seu trabalho ou sua vida cotidiana lhe dão a oportunidade de ajudar outras pessoas?

  • 4 Sim, passo muito tempo cuidando de outras pessoas e ajudando-as
  • 3 Sim, passo parte do meu tempo cuidando de outras pessoas e ajudando-as
  • 0 Não ocupo meu tempo cuidando de outras pessoas e ajudando-as

Sente-se valorizado e apreciado tanto pelo que faz quanto pelo que é?

  • 4 Sim, durante boa parte do tempo
  • 3 Sim, às vezes
  • 1 Às vezes me sinto apreciado, mas acho que os outros não me valorizam o suficiente
  • 0 Muito raramente me sinto apreciado ou valorizado pelo que faço

Tem um credo espiritual ou se interessa por assuntos espirituais, e isso o tem ajudado?

  • 3 Sim
  • 0 Não – ou eu não sei

Contagem de pontos

Escreva quantos pontos você marcou :________

Mais de 70

Você é alguém excepcionalmente feliz – e já deve saber disso. Todos nós compraríamos o que você tem, se fosse possível engarrafá-lo – um temperamento radiante somado a uma atitude positiva, muita autoconfiança, acredita firmemente nas coisas pelas quais se esforça e tem uma boa dose de sorte. Você foi muito dinâmico durante toda a vida e ama os dividendos que isso lhe trouxe. Sem querer deixá-lo muito convencido, há muita coisa que as pessoas podem aprender com você a respeito de como conseguiu aprimorar a própria vida e fazer dela algo compensador e divertido.

50-70

Você é uma pessoa excepcionalmente feliz e geralmente é animado, construtivo e faz o melhor que pode com o que tem. Aproveita a vida e não perde tempo com negatividade ou reclamações. Você é uma influência positiva.

35-50

Você é geralmente uma pessoa feliz e gosta de aproveitar a vida ao máximo.

Abaixo de 35

Existem períodos em que você não se sente particularmente feliz, e sua contagem de pontos indica que esta talvez seja a hora de fazer alguma coisa para mudar essa situação. Será que não encontra um meio de aceitar as coisas que não pode modificar e de fazer algo diferente a respeito das coisas que dependem de você? Talvez venha passando por tudo isso muito sozinho. Que tal escolher um amigo para ser seu “ companheiro de felicidade ” – alguém com quem se abrir e se divertir? Tente escolher suas atividades e relacionamentos com a intenção específica de aproveitá- los como colaboradores na construção da sua felicidade.

0 que está atrapalhando sua possibilidade de ser feliz?

1, 2, 3, 4, 5

 

4- Escreva um diário de felicidade

Um projeto de pesquisa em que foi pedido aos participantes que escrevessem um diário de felicidade mostrou que aqueles que escreveram o diário declararam que se sentiram significativamente mais felizes do que o grupo de controle, que não escreveu o diário. Esse é um meio simples de se manter focado em seu potencial de felicidade e de aumentá-lo. Em seu diário, faça a si mesmo perguntas do tipo:

O que significa para mim ser mais feliz e contente?

Quais são os possíveis resultados positivos para os acontecimentos desta semana?

Tornei-me mais positivo?

Estou me tornando mais positivo?

Sinto-me mais confiante e criativo?

Estou vivenciando mais coincidências positivas?

Costumo prestar atenção à minha intuição e aos meus sentimentos interiores?

O que tenho feito para mudar positivamente?

O que estou fazendo para ter uma vida mais feliz?

5- Imaginação e diversão

Há diversão suficiente em sua vida? Por mais estranho que pareça, precisamos de diversão para sermos saudáveis, tanto na infância quanto na vida adulta. Algumas pessoas não têm na infância oportunidades suficientes para diversão e aventura, e isso pode limitar seu repertório no futuro. A diversão não tem que custar caro necessariamente, mas exige imaginação, e ficar em casa diante da TV não é, definitivamente, tão divertido assim. Você deixa em sua vida um espaço para a diversão, a aventura, a exploração e companhias interessantes? Estas perguntas têm p o r finalidade aumentar sua percepção da quantidade de diversão que houve no passado e que há hoje em sua vida.

1 Na infância, o que você fazia para se divertir?

2 O que o fazia rir?

3 Quais eram suas aventuras mais emocionantes?

4 O que você mais gostava de fazer?

5 Com que você se divertia e o que o deixava mais animado?

6 Que tipo de comentário você ouvia dos adultos a respeito da diversão?

7 Como adulto, o que você considera divertido?

8 Quais são suas principais formas de se divertir? São bem variadas?

9 Como você passa a maior parte do seu tempo livre?

10 Quem seria um bom companheiro de aventuras?

11 Se não houvesse problemas de tempo e dinheiro, o que você gostaria de fazer?

6- Criatividade

As pessoas criativas têm características como: uma forte noção de ego, autodisciplina, flexibilidade, mente aberta, esperança, otimismo e responsabilidade. Sabem que tudo tem seu lado bom e que, consequentemente, haverão de descobrir qual é.

Quando fizer a si mesmo estas perguntas, leve o tempo que for preciso para estudá-las completamente. Relaxe. Use a imaginação. Consulte seu eu interior e veja o que sente; ignore as repostas intelectuais automáticas e superficiais que vierem à mente.

1 Qual é a oportunidade excepcional de aprendizado que esta situação me dá?

2 Imagine-se no futuro. Examine a situação como se a estivesse vendo daqui a dez ou mesmo vinte anos. 0 que você acha? Olhando para a situação como se fosse um fato passado, o que você mudaria em seu modo de agir?

3 Como posso aplicar minhas qualidades básicas a esta situação?

4 Como posso agir para que tudo dê certo para todo mundo?

5 Quais seriam as vantagens, a longo prazo, desta situação?

6 O que aconteceria se eu agisse da maneira X? O que aconteceria se eu agisse de maneira totalmente diferente?

7 Minha visão da situação é positiva e otimista? Se não é, será que, com minha expectativa negativa, estou impondo limitações à minha capacidade de resolver problemas de forma criativa?

Faça suas próprias perguntas criativas

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10. (Não precisa ser 10)

Se você marcou uma maior quantidade de A

Você é criativo de verdade e, provavelmente, já sabe disso. Certamente se sente muito desconfortável, pode até se sentir mal, caso não tenha como dar vazão apropriada à sua criatividade. Seu impulso criativo é a mola mestra do seu sentido de ego, e isso o faz diferente das pessoas que não sentem o mesmo impulso. Você tem pelo menos uma paixão criativa, e isso é o que mais gosta de fazer. Sua contagem de pontos demonstra até que ponto você se dedica a uma vida criativa. Qualquer contagem acima de 20 significa que você se dedica a suas paixões e obsessões criativas e a costumou-se a arranjar tempo para elas, aconteça o que acontecer. Talvez você possa ganhar a vida com um trabalho criativo, se assim desejar e se também acreditar firmemente em si mesmo.

Se a sua contagem foi abaixo de 20, é possível que tenha sido forçado a lutar por seu direito de ser um criador, e talvez essa luta não tenha acabado ainda. Esperamos que este questionário o tenha levado de volta a focar-se em sua identidade criativa, que deve ser o foco primário de sua vida. Procure estímulo criativo de qualidade , em quantidade suficiente, para não ficar bloqueado ou deixar secar sua criatividade.

Se marcou uma maior quantidade de B

Você é, por natureza, uma pessoa criativa e deixa essa marca em uma grande variedade de atividades e situações. Aonde você vai, leva junto uma contribuição criativa personalizada, e tem facilidade em resolver problemas e encontrar novas soluções. Tem muito senso de humor. É provável que demonstre durante toda a sua vida interesses criativos sérios. Tomara que tenha também criado oportunidades para aprimorá-los e reserve tempo para eles sempre que possível.

Se ainda não o fez, seria bom para você receber mais formação, estudo ou treinamento em sua área, e a companhia de pessoas com as mesmas inclinações lhe seria muito útil, para discutir com elas seu trabalho. Talvez ainda precise aprimorar mais alguns talentos ou ganhar mais confiança para poder marcar um número maior de respostas com um A. Procure estimular-se apreciando trabalhos criativos de alto nível de pessoas de outras áreas, seja a ópera, seja a neuropsiquiatria.

Se marcou uma maior quantidade de C

Dentro de você há um ser criativo que deseja aparecer – e você anseia por autoexpressão. É possível que tenha sido muito reprimido quando criança, ou que lhe tenham faltado oportunidades para cultivar e desenvolver esse lado seu. Se algumas de suas respostas foram A ou B, é importante levar esse seu lado muito mais a sério.

A criatividade não expressada muitas vezes cria uma sensação de frustração, de estar empacado, sem saber o que fazer a seguir, ou de tédio. Comece por algo simples, um passo a cada dia, e faça tudo o que puder para arranjar tempo para novas atividades. Uma boa ideia é começar um caderno ou álbum de anotações – anote por escrito todas as ideias que lhe vierem à cabeça, sem censurá-las. Vale a pena escrever pela manhã, logo ao acordar. Seria bom esperar alguns meses antes de ler o que escreveu; então releia tudo, tentando descobrir temas e suas obsessões criativas ocultas.

Se marcou uma maior quantidade de D

A criatividade não é sua linguagem preferida, e talvez você considere excêntricas as pessoas criativas e a criatividade. Entretanto, se leu até este ponto, isso mostra que deseja aprender a desenvolver sua criatividade. Experimente conversar com pessoas criativas a respeito do trabalho delas, ou matricule-se num curso sobre um assunto que sempre lhe interessou. Siga o conselho dado aos C, logo acima* e procure fazer todo o possível para aprimorar sua confiança e sua autoestima. Você sofre de ansiedade? Entre para um curso de relaxamento ou de meditação, porque seu cérebro pensará com maior clareza se você estiver relaxado. Procure adotar uma atitude flexível a respeito do trabalho criativo e procure participar de uma variedade maior de atividades em geral, de modo que os lobos esquerdo e direito do seu cérebro sejam estimulados. Acredita-se que a criatividade exige uma síntese da atividade dos dois lobos, o esquerdo e o direito. Se no seu trabalho diário você se ocupa apenas com atividades que dependem do lobo esquerdo, isso pode lhe dar uma visão limitada. Uma boa maneira de estimular seu centro de criatividade é ler romances e poesia, assistir a palestras e visitar galerias de arte, pois os artistas e as pessoas inovadoras enxergam as coisas de modo diferente e desafiam nossa percepção rotineira.

7- A “pergunta milagrosa”

Essa pergunta é utilizada em terapias focadas na solução de problemas, para incentivar as pessoas e enxergarem além de suas restrições e limitações comuns e para despertar sua imaginação criativa e assim ajudá-las a mudar.

Imagine que amanhã de manhã você vai acordar e encontrar tudo mudado. Aconteceu um milagre. Você se sente em paz, relaxado e feliz. As preocupações que o atormentavam simplesmente desapareceram. Os sonhos que pareciam distantes ou mesmo impossíveis se realizaram da noite para o dia. Não falta nada em sua vida, e você se sente completo.

Passe algum tempo examinando como se sente nessa situação e sentindo-se feliz. Procure captar todos os detalhes de como se sente, e o que mudou. Agora olhe bem para o seu cenário milagroso.

O que ele lhe diz a seu próprio respeito?

Que elementos desse cenário já existem?

Quais são os elementos desse cenário que você já vem trabalhando para conseguir e para os quais vem se preparando?

O que ainda precisa fazer para completar o cenário?

O que mais tem que fazer ainda para que o cenário fique o mais parecido possível com o que você imaginou?

Dê a si mesmo um prazo para completar todas as etapas.

 

8- Como resolver problemas de forma criativa

Resolver problemas pode ser divertido se nos livrarmos dos sentimentos difíceis e desagradáveis que costumam acompanhá-los. A preocupação, o medo e a ansiedade muitas vezes nos impedem de olhar com novos olhos o processo de resolver problemas. Muitas vezes a solução do problema é algo original e surge devido a uma maneira de pensar totalmente diferente. Passe algum tempo examinando um problema atual. Utilize as perguntas para ajudá-lo a encarar o problema de forma diferente e encontre uma variedade de soluções inovadoras.

1 Defina o problema. Identifique e descreva com clareza o problema tal como você o vê no momento.

2 Informe-se de tudo o que se relaciona ao problema. Pesquise e estude diferentes aspectos do problema em geral. Por exemplo, se o seu problema é sentir-se solitário, examine os motivos da solidão em sua vida. Estude em profundidade tudo o que se refere à solidão, para conhecer e entender realmente o assunto. Procure saber como diferentes pessoas em situações diferentes lidam com esse problema. Não é preciso julgar – apenas informe–se. Fale com outras pessoas a respeito da solidão e de como elas a enfrentam. Tente manter-se pessoalmente desligado do problema: o problema não é apenas seu, é uma condição humana muito mais ampla. Escreva um diário comentando suas experiências e descobertas.

3 Torne a definir o problema. A definição está 100% exata? Por exemplo: o problema não é o fato de eu me sentir solitário, e sim o fato de eu não ter muitas oportunidades de encontrar pessoas que eu considere interessantes. Seja preciso e exato em relação à verdadeira origem do problema.

4 Faça um lista de ideias novas em uma grande folha de papel. Anote todas as soluções que lhe vierem à cabeça (melhor ainda se você puder fazer isso com um grupo de amigos). Por mais ridículas que elas pareçam, não censure ou esconda suas ideias – anote-as. Deixe que as ideias continuem fluindo – você está procurando quantidade, e não qualidade. Não comece a analisar ou criticar as ideias, não comece a achar que são bobas ou pouco práticas. É hora de brincar com as ideias, e você se surpreenderá com a variedade que vai brotar da sua cabeça se você se soltar. Quando terminar, deixe o papel de lado por alguns dias. Pense nelas. Esqueça-se do assunto e durante alguns dias deixe que o problema tente encontrar a própria solução. Mantenha-se receptivo a qualquer ideia inspirada que lhe venha à mente.

5 Agora comece a pensar em algumas soluções verdadeiramente práticas. Quais são as soluções frívolas que você pode riscar da página? Separe dez soluções viáveis para o seu problema, soluções que algumas pessoas poderiam adotar, mesmo que você não se sinta seguro a respeito delas.

6 Examine sua lista de “ soluções” . Quais lhe parecem certas? Quais delas você estaria disposto a tentar? Examine todas elas e imagine-se tentando cada uma. Verifique como se sente internamente ao fazer isso. O que o impede de se sentir bem enquanto explora as soluções? Enquanto faz esse exame, poderá redefinir ainda mais o problema. A essa altura, ele parecerá diferente de quando você começou o processo. Esteja aberto a novas maneiras de pensar sobre o problema. Ponha em prática as soluções que lhe parecerem mais agradáveis, e, se elas não funcionarem, você tem ainda uma lista para tentar.

 

9- Bem-Estar

Alguns pesquisadores criaram uma definição precisa de seis padrões mensuráveis de bem-estar. Veja quantos pontos você marca em cada um deles. Dê a si mesmo uma nota de 1 a 5.

 

Aceitação de si mesmo

Este padrão mede a atitude positiva que alguém tem sobre si mesmo, se aceita a si mesmo tal como é e reconhece todas as características que lhe são próprias e suas experiências passadas.

Nota de 1 a 5 : _____

Relacionamentos positivos

Trata-se da capacidade de manter relacionamentos ternos, encorajadores, íntimos e baseados na confiança, de ser capaz de profunda compreensão, de se preocupar com o bem do próximo e saber conectar-se profundamente com outras pessoas. Embora tanto homens quanto mulheres declarem que isso é fundamental ao seu bem-estar, parece que as mulheres são mais competentes nessa área.

Nota de 1 a 5 :_____

Autonomia

Uma pessoa dotada de autonomia em alto grau conduz sua vida segundo seus próprios valores, não se deixa guiar por fatos externos e sabe tomar as próprias decisões. Sabe enfrentar as pressões para pensar nem se comportar segundo suas preferências pessoais, e não segundo o que é ditado pela sociedade.

Nota de 1 a 5 :_____

Domínio do ambiente

Isto quer dizer capacidade de aproveitar ao máximo as oportunidades e, ao mesmo tempo, manter sob controle as atividades diárias. Trata-se de pessoas que se consideram competentes para administrar seu mundo externo e sabem criar ou optar por um ambiente em que se sintam bem.

Nota de 1 a 5 : _____

Noção de propósito

Quem percebe que a vida tem um propósito possui valores e metas; sabe que a vida tem um sentido, e tem uma diretriz e um motivo para viver.

Nota de 1 a 5 :_____

Crescimento pessoal

As pessoas em processo de crescimento pessoal se interessam pela vida e pelo aprendizado. Compreendem que estão crescendo e se aperfeiçoando, e durante toda a vida se mantêm abertas a novas experiências. Percebem que seu comportamento, suas aptidões, seus conhecimentos e suas atitudes melhoram com o tempo, e aprimoram a própria eficiência e sabedoria.

Nota de 1 a 5 : _______

Contagem de pontos

De 1 a 30, sua contagem total de pontos quanto ao bem-estar é ______

Se suas notas foram mais baixas em alguma área, é nessa que você deve concentrar sua atenção. Pense em quais dos seus valores e metas você pode buscar apoio para melhorar seu bem-estar nessa área. Se trabalhar com afinco, verá que sua contagem de pontos aumentará com o tempo. Volte a fazer essas perguntas a si mesmo ao final de algumas semanas ou meses.