Auto Sabotagem

Uma  pessoa pode desenvolver  no decorrer da vida comportamentos repetitivos prejudiciais  e  passar a responder não de forma circunstancial, mas de um jeito automatizado.

Às vezes,  esse aprendizado  pode vir da  fase  infantil,  quando a criança é controlada pelo adulto,  vindo a fortalecer a inadequação por experiências então adquiridas no decorrer da vida.

O auto sabotador cria um teor relacionado a circunstâncias passadas e negativas,  que com o passar do tempo a mente impede que ele tome certas atitudes, mesmo sem razões lógicas aparentes. Ou também, pode ser que tenha acontecido algo na vida desta pessoa que remeteu a um sentimento de pouco valor.

Quando o mínimo é aceito como “bom” a pessoa passa então a suportar tudo, mantendo esta repetição sem se atentar, pois já está acostumada com isso.

Pode ocorrer de sentimentos como raiva, tristeza, frustração, ressentimento, culpa etc., contribuir fatalmente para a auto sabotagem.

Algumas pessoas criam resistências com o que é novo, então, continuam com os comportamentos antigos mesmo que tragam tristeza, outras se acostumaram com a situação de nunca serem felizes de verdade, aliás, muitas nem sabem o que é ser feliz.

Talvez de forma que não perceba, alguém pode agir por meio de auto sabotagens por temer arriscar-se e correr algum perigo. Porém, ao se prender a um problema a situação poderá sempre fazer parte da vida.

Crenças negativas também podem tomar o controle e limitar a liberdade para escolher bem, pois controlam nosso comportamento. Por exemplo, se um jovem acredita que não passar no vestibular é algo ruim, poderá a partir disso fazer de tudo para evitá-lo, como: não se decidindo em escolher uma área, repetindo o ensino médio várias vezes, e assim por diante.

Às vezes a pessoa repete o comportamento que já conhece para ficar bem, mesmo sendo algo negativo. De forma errada aprendeu que era a atitude certa a ser tomada, e neste caso, a desculpa é a resposta pronta para evitar a mudança.

O resultado do auto boicote é negativo, podendo trazer sentimento de tristeza e desesperança.

De quais desses fatores você pode dizer, honestamente, que nunca foi culpado?

 

■   monólogos negativos, do tipo “não consigo fazer isso”, ou “não sou bom o suficiente”

■   baixa autoestima

■   falta de confiança

■   convicção de que não é digno ou de que não merece o que é bom

■   baixo nível de expectativa

■   prioridades confusas a valores mal definidos

■   desorganização

■   procrastinação

■   medo do sucesso

■   medo do fracasso

■   medo de tomar decisões

■   culpar os outros ou as circunstâncias

■   inventar desculpas e acreditar nelas

■   fugir das pressões, competição ou aborrecimentos

■   culpa

■   medo de tomar a decisão errada

■   medo de pedir o que deseja e precisa

■   não pedir ajuda

■   isolar-se demais e não comunicar seus pensamentos e sentimentos

■   ser paciente demais, tolerar situações ruins ou que outros o maltratem

■   medo do que os outros vão pensar

■   ser incapaz de dizer “não ”

■   manter relações com pessoas que acham que sabem como você deve passar o seu tempo

■   pensar em suas necessidades por último

■   enganar a si mesmo

■   negar que algumas coisas precisam de ajuste

■   passar seu tempo com pessoas que não acreditam em você

■   permitir que tirem vantagem de você

■   colocar-se no papel de vítima, comportar-se de forma passiva ou desamparada e achar que nada pode ser melhorado.

 

De quantos desses fatores você admite ser culpado?

Otimismo e esperança são o melhor tratamento para a auto sabotagem, combinados com a capacidade de entender que, na maioria das vezes, o que nos detém são nossas próprias atitudes depressivas, os constantes pensamentos negativos e as atitudes vindas da infância e não enfrentadas.

 

Até que ponto você mesmo se sabota?

Leia as perguntas seguintes e escolha as que mais se parecem com você: A, B, C ou D.

1 Você decide economizar para fazer um curso de capacitação que lhe permitiria ganhar bem mais do que ganha no momento. Seu tempo ficaria sobrecarregado, e haveria um exame no final. Qual seria sua atitude mais provável?

a)      Você separa o dinheiro em uma conta à parte e trata de ajeitar as coisas antecipadamente, de modo a ter tempo disponível. Você completa o curso.

b)      Você poupa o dinheiro e reserva tempo para o curso, mas acha as aulas muito tediosas, então começa a faltar a algumas. Não faz todos os trabalhos de casa e passa com dificuldade nos exames.

c)       Tenta arranjar tempo para o curso, mas há muito mais coisas para fazer, então deixa o curso para outra ocasião.

d)      Seus amigos o convidam para participar de uma viagem maravilhosa, e você não quer perder a ocasião, então gasta na viagem o dinheiro que havia economizado para o curso.

 

 

2 Sua casa ou apartamento parece um chiqueiro, sua mãe está chegando para passar uns dias, e você precisa fazer uma faxina. Como você provavelmente resolveria a situação?

a)      Você reserva duas noites e o dia todo de sábado, faz compras, liga o som e dá uma geral na casa.

b)      Deixa tudo para a última hora, mas acaba dando conta muito bem, embora, quando sua mãe chegar, talvez ela o encontre ainda com o espanador na mão e a roupa para passar empilhada no sofá. Quando ela chega, você a recebe alegremente, faz um café para ela e mostra que trabalhou bastante.

c)       Quando ela chega, a casa não parece muito melhor do que estava antes de começar a faxina, porque você iniciou pela limpeza do armário da cozinha e encontrou um monte de coisas que nem lembrava que tinha. Você pede desculpas pela bagunça.

d)      Você nem liga para o fato de sua mãe ser uma fanática por arrumação. Dá uma passada de aspirador, empilha os jornais e pronto.

 

 

3 Você gostaria muito de dar uma grande festa para comemorar seu aniversário, que deve acontecer em breve. Adoraria comemorar em grande estilo com os amigos, alguns dos quais moram a uma distância de um dia de viagem. O que você faria com maior probabilidade?

a)      Reserva o local e manda os convites com uns dois meses de antecedência, para que todos possam reservar a data na agenda.

b)      Comunica a todos que vai dar a festa e só reserva o local quando a maioria dos que podem vir tiver respondido; então avisa por telefone a hora e o local.

c)       Você dá a festa, mas não convida muita gente porque acha que nem todos viriam de tão longe só para uma festa de aniversário.

d)      Você sonha em dar a festa, mas ela nunca chega a se realizar porque daria muito trabalho para organizar. Acaba saindo com alguns amigos para tomar uns drinques.

 

 

4 Você está se saindo muito bem no trabalho, e o gerente dá a entender que você está em primeiro lugar na fila para promoção quando um colega se despedir dentro de poucos meses. O que você faria?

a)      Trabalha mais ainda para provar que tem valor e que é indispensável.

b)      Continua agindo da mesma forma, mas esforça-se para dar uma boa impressão às pessoas certas.

c)       Continua agindo da mesma forma e espera que suas qualidades excepcionais sejam reconhecidas.

d)      Relaxa e comemora antecipadamente com a turma do escritório do andar de baixo.

 

 

5 Você tem um desejo ou uma ambição secretos. É algo que você sempre quis. Ao planejar outra vez suas prioridades para o ano, nota que há algum tempo já não se esforça para conseguir o que quer. O que você faz?

a)      Arranja tempo e trata de fazer o que é preciso.

b)      Começa a contar às pessoas qual é o seu projeto e, aos poucos, ele vai se tornando mais real.

c)       Planeja cuidar do assunto, mas não se sente seguro quanto à melhor forma de começar e se distrai com muitas outras coisas que também precisa fazer.

d)      Fala muito no assunto, mas neste momento há coisas mais importantes ocupando seu tempo.

 

 

6 Você recebeu o formulário para a declaração de renda, mas havia se esquecido totalmente do assunto, e agora tem poucas semanas para entregá-la, ou pagará uma multa. O que você faz?

a)      Começa o mais cedo possível.

b)      Preocupa-se em saber onde vai arranjar o dinheiro, e faz tudo no último instante.

c)       Coloca sobre sua mesa, na pilha de coisas a fazer, e torce para que tudo dê certo.

d)      Nem quer pensar em um assunto tão deprimente. Melhor pagar a multa do que se aborrecer com isso.

 

 

7 Um dia você nota que a caixa-d’água da sua casa está vazando. Qual destas atitudes você adotaria?

a)      Telefona para todo mundo até conseguir um encanador que possa vir imediatamente.

b)      Pede a seu irmão ou a um amigo que venha dar uma olhada.

c)       Tenta fazer sozinho um conserto provisório, mas não confia muito em suas habilidades de encanador e se preocupa com o que deve fazer.

d)      Coloca um balde sob o vazamento e torce para que o problema se resolva.

 

 

8 Você tem um prazo para fazer algo importante. Qual desses roteiros se parece mais com você?

a)      Você está trabalhando nisso há tempos e acredita que deve terminar alguns dias antes do prazo.

b)      Entra num frenesi na última hora – fica duas noites seguidas sem dormir para terminar a tarefa e caí duro de exaustão.

c)       Fica morrendo de medo de não conseguir terminar a tempo e fica muito preocupado.

d)      Perde o prazo porque não gosta de se estressar. Inventa uma desculpa criativa e entrega tudo com uma ou duas semanas de atraso.

 

 

9 Um primo mais moço vem estudar na sua cidade e você diz à sua família que vai se encontrar com ele, convidá-lo para jantar e se tornar amigo dele. No entanto, você está muito ocupado com um trabalho extra e sem empregada em casa. O que provavelmente faria?

a)      Telefona para o primo imediatamente e combina encontrá-lo daí a 15 dias.

b)      Liga assim que pode e explica que está muito ocupado, mas gostaria de encontrá-lo em breve.

c)       Você acaba ligando finalmente, porque a essa altura está se sentindo culpado; promete convidá-lo para sair um dia desses, e a promessa se torna uma fonte de estresse.

d)      Sua intenção é telefonar para ele, mas esse dia nunca chega.

 

 

10 Como você reage quando surge uma nova oportunidade?

a)      Consegue abrir um espaço para ela.

b)      Aproveita a oportunidade, mas isso o deixa estressado porque já é ocupado demais.

c)       Acha que deveria tomar alguma atitude – mas deixa a oportunidade passar.

d)      Você não acha que é uma oportunidade.

 

 

11 Um projeto importante no qual você trabalha está chegando ao final. O que você faz?

a)      Continua participando do projeto, para vê-lo terminado.

b)      Reclama do estresse, sente-se cansado, mas consegue levá-lo até o fim.

c)       Começa a pensar em seu próximo projeto, que lhe parece mais interessante.

d)      Sente-se entediado e não continua no projeto – os outros têm que se encarregar dos detalhes finais.

 

 

12 Você delineou metas para si mesmo, que deveriam ser atingidas no final da próxima semana. Mas, inesperadamente, alguns parentes ou amigos requisitam seu tempo. Eles nem parecem perceber que você está ocupado e sob pressão. O que você acha que faria?

a)      Explica-lhes que está ocupado e que estará à disposição deles no final da próxima semana.

b)      Tenta conjugar suas necessidades e as deles, e procura não perder o equilíbrio.

c)       Dá primeiro atenção à família ou aos amigos e só depois cuida da sua obrigação – se sobrar tempo. Fica exausto e um pouco magoado porque ninguém se deu ao trabalho de perguntar se está tudo bem com você.

d)      Deixa o telefone desligado e não faz nada.

 

 

13 Seu namorado/sua namorada é ciumento/a e faz questão de saber todos os dias onde você está e o que está fazendo. Ele/ela não gosta que você tenha um tempo só seu, e sempre insiste em cancelar todos os seus encontros com amigos ou exige ir junto. Como você resolveria isso?

a)      Deixa claro que seu tempo lhe pertence e que não vai tolerar que ele/ela aja como se não confiasse em você.

b)      Tenta compreender e cede em alguns pontos, mas sente uma insatisfação cada vez maior se, apesar da sua boa vontade, ele/ela insiste nesse comportamento.

c)       Você se ressente, mas acaba cedendo e aceitando levar uma vida mais reclusa.

d)      Concorda e, aos poucos, permite que seu par decida com quem você pode se encontrar.  Acha natural que, agora que formam um casal, a outra parte não queira que tenham vida social independente.

 

 

14 Que atenção você dá à sua saúde a longo prazo?

a)      Você se exercita, tem uma dieta saudável, descansa adequadamente e procura tratamento assim que nota algum problema de saúde ou odontológico.

b)      Você se cuida e mantém uma atitude despreocupada. Às vezes comete um excesso, mas mantém-se dentro de um limite razoável.

c)       Você se exercita ocasionalmente, segue uma dieta saudável quando é possível e se cuida quando tem tempo para isso. Sabe que deveria se cuidar melhor, mas no momento, há coisas mais importantes em sua vida.

d)      Você fuma, bebe, come tudo o que quer, não sente necessidade de fazer exercícios regularmente e raramente dá atenção a sintomas físicos, mesmo quando eles lhe causam mal-estar.

 

 

15 Você costuma deixar coisas por fazer, tais como não abrir a correspondência ou não responder e não pagar as contas em dia, de modo que isso acaba criando um problema muito mais demorado para resolver?

a)      Raramente, isto é, quase nunca,

b)      Ocasionalmente.

c)       Às vezes.

d)      Com frequência.

 

 

Classificação quanto a autossabotagem

 

 

Número de respostas: A______ B_______ C_______ D_______

 

É provável que suas respostas tenham sido uma mistura de A, B, C e D. Nesse caso, você deve ler os resultados da contagem de pontos para cada letra em que marcou três ou mais respostas.

 

Se a maioria foi A

Você é mais organizado que a maioria das pessoas e sente-se muito satisfeito quando vê tudo resolvido. Geralmente faz tudo o que disse que faria, é eficiente e confiável. Sabe que é responsável por si mesmo e não pode culpar os outros quando falha. É exigente consigo mesmo. Talvez não lhe sobre muito tempo para examinar informações ou sentimentos, portanto não costuma parar para se questionar por que está fazendo alguma coisa. Você deveria relaxar um pouco de vez em quando e reavaliar seus valores e prioridades. Ou talvez suas metas sejam bitoladas. Você costuma realizar o que se propõe a fazer, mas nem sempre o faz com prazer.

 

Se a maioria foi B

Em geral, você é uma pessoa organizada e eficiente, e, sem alarde, costuma realizar muitas coisas. Prefere ter alguma autonomia e não cede automaticamente às pressões externas. Cuida bem de tudo, inclusive de si próprio, e gosta de colaborar com o próximo. Em algumas ocasiões talvez fique mais ansioso do que deveria, por exemplo, tentando ajeitar as coisas para todo mundo. Você às vezes se coloca em último lugar em sua lista de prioridades. Talvez sofra de estresse e esgotamento por excesso de obrigações, e deveria lembrar de tratar bem de si mesmo e traçar metas realistas e realizáveis para não se sentir frustrado ou fracassado. Pode ser que, disfarçadamente, você tenha pouca autoconfiança, e deveria perceber como as pessoas o apreciam e valorizam sua capacidade. Não permita que abusem de você.

 

Se a maioria foi C

Parece que você está sempre às voltas com projetos confusos ou inacabados, com muitas coisas ainda por fazer. Por ser uma pessoa criativa – essa é sua marca registrada – , que mantém muitas opções em aberto, é flexível e espontâneo. Entretanto, seria muito bom se pudesse d efinir suas metas com mais firmeza e as reavaliasse a intervalos de alguns meses. Caso contrário, corre o perigo de não levar até o fim as coisas que são importantes para sua vida. Existe também a possibilidade de que sua autoestima seja pouca e de que você seja pouco confiante e duvide de sua capacidade de ser bem-sucedido. Duvidar de si mesmo pode sabotá-lo e solapar possíveis sucessos. Por causa disso, você pode estar se limitando em certas áreas – assim não terá que enfrentar nem o medo do fracasso nem o do sucesso. Muitas vezes subestima seu talento e sente-se mais ansioso do que deveria. Pode também sentir-se culpado e reagir às pressões de modo confuso, o que confunde também os demais, de modo que as outras pessoas não sabem muito bem quem você é. Desvia-se muitas vezes do que é realmente importante para você e se deixa guiar pelas circunstâncias. Cuidado para não perder de vista seu próprio bem-estar e suas necessidades. Você se acomoda às necessidades alheias, em lugar de atender às suas, e pode sentir relutância em dizer “ não” a exigências absurdas, que coloca acima dos seus próprios interesses.

 

Se a maioria foi D

Embora possua muito charme e tenha sempre à mão uma desculpa criativa, você não é a pessoa mais confiável do mundo quando se trata de exigências e prioridades, inclusive as suas próprias. É capaz de dedicar muito tempo ao que é importante para você mesmo e se especializa nos vários modos de desperdiçar o tempo. Não aprecia exigências externas, principalmente as que se referem às coisas que não são do seu interesse. Para se proteger, evita, sempre que pode, o estresse e as pressões exercidas por outras pessoas. Costuma praticar a negação e a procrastinação, e, por esse motivo, perde muitas oportunidades. Seria bom se você fosse capaz de definir seus próprios anseios e prioridades, já que não costuma c um p rir inteiramente as imposições dos outros. Ainda está se rebelando contra as expectativas que os outros tinham a seu respeito? Tem suas próprias expectativas realistas, ou coloca tão alto suas metas que elas se tornam inatingíveis, ou tão baixo que nem vale a pena se dar ao trabalho? Está em luta contra valores e prioridades confusos? Culpa outras pessoas pelo fato de sua vida girar em torno de um círculo? Quais os resultados que deseja realmente obter? O que você quer, sinceramente, ser daqui a dez anos – e como fará para chegar lá?